Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Redemption

Muito sobre nada! Ou nada sobre muito! Depende sempre da perspectiva de quem lê!!!!

Redemption

Quase na meta final?

Quando tomei a decisão de fazer o bypass gástrico a meta que estabeleci na minha cabeça era atingir os 65kg.

Estou a 500gr de chegar a esse peso e tenho a sensação de dever cumprido!

A nutricionista diz que o peso ideal para a minha altura vai de 51 Kg à 68 Kg, não há um peso certo, tudo depende de como eu me sentir.

Mas olho para mim e ainda não me sinto magra, apesar do pessoal à minha volta estar sempre a dizer-me que estou a ficar magra demais!

Não me interpretem mal, eu sei que estou magra porque me sinto magra e a roupa está toda larga, mas não me vejo magra!

Aqui é que reside a diferença, entre o sentir e o ver!

Mesmo com os 65kg quase à porta e com 2 a 3 vezes por semana no ginásio ainda estou muito flácida!

Mas dizem os especialistas que é natural, a cada 2kg que perco 1kg é de massa muscular!

Então como já perdi 28kg é só fazer a conta à perda de massa muscular!

Dizem os especialistas que o problema vem por volta do ano e meio após a operação. É nesta altura que o nosso organismo volta a absorver os alimentos, o nosso corpo é fantástico e não esquece, logo voltamos a aumentar de peso!

Claro que não são todas as pessoas, mas a uma grande percentagem isso acontece!

Posso estar com corpo de magra...mas o meu cérebro continua a ser o de um gordo!

As consultas de psicologia servem para dar a volta a isto...mas está difícil! Daí a minha ansiedade pelo o que o futuro me trará!

De vez em quando penso em fazer uma maluqueira...apetecia-me tanto um doce bem doce...mas tenho conseguido controlar-me...se me ía fazer mal se o comesse? Claro que não! Mas é uma questão de princípio, se cedesse agora iria ceder sempre!

Foram muitos anos (45 anos!) a ceder à comida, a deixar que ela me controlasse, por isso tenho que me abster de fazer asneiras!

Por mim, por tudo o que já passei, pelo meu filho, pelo exemplo que tenho que ser para ele e pelo meu marido, que já atura estas minhas paranóias há muito tempo!

14 comentários

Comentar post