Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Redemption

Muito sobre nada! Ou nada sobre muito! Depende sempre da perspectiva de quem lê!!!!

Redemption

Muito sobre nada! Ou nada sobre muito! Depende sempre da perspectiva de quem lê!!!!

O que ler...eis a questão!

Me, myself and I, 08.03.17

Isto das leituras não anda grande coisa...há fases assim!

Depois de ter "despachado" o livro do Grupo do Livro Secreto II - "As Asas do Amor", de Nicholas Drayson, em 2 dias, fiquei sem saber o que ler a seguir! (despachado por se lê muito bem!)

Depois de andar pelo GoodReads a pesquisar sobre qual devia ser a minha próxima leitura, optei por começar a ler "Angosta - A Cidade do Futuro", de Héctor Abad Faciolince, que tem uma pontuação de 4,15!

É uma mistura de distopia e hiper-realismo social, passado numa cidade da América Latina, onde uma grande muralha separa ricos e pobres. A cidade está dividida em três setores, em três povos: a classe mais baixa, formada pelos tercerones que vivem em Tierra Calliente; a classe intermediária, formada pelos segundones que habita o vale do Turbio; e os privilegiados da casta dos dones, que vivem no planalto de Paradiso.   A entrada no setor dos ricos só é permitida aos pobres depois de passarem pela policia da imigração (isto soa-me a realismo atual!!!).

Angosta é uma cidade do futuro, mas seu presente é o nosso também em alguns aspetos, infelizmente.

Mas verdade seja dita, cheguei à página 100 e não consegui voltar a pegar no livro! Não faz o meu tipo de leitura, por mais interessante e real que seja a premissa do livro! 

Toca de ir outra vez para a GoodReads!

Desta vez fui até "Best Books of the Year" - 2016 e a minha escolha recaiu sobre Stephen King, que venceu o prémio para a categoria de Mistério e Thriller!

O livro que foi premiado, com uma pontuação de 4,11, foi o final da trilogia de "Bill Hodges" que se intitula "Ultimo Turno". Mas como não poderia começar pelo fim da trilogia, resolvi começar a ler o 1.º livro "Mr. Mercedes", que já é de 2014.

Sinopse

Ainda é madrugada e, em uma falida cidade, centenas de pessoas fazem fila em uma feira de empregos, desesperadas para conseguir trabalho. De repente, um carro surge, avançando para a multidão. O Mercedes atropela vários inocentes, antes de recuar e fazer outra investida. Oito pessoas são mortas e várias ficam feridas. O assassino escapa. Meses depois, o detetive Bill Hodges ainda é atormentado pelo fracasso na resolução do caso, e passa os dias em frente à TV, contemplando a ideia de se matar. Ao receber uma carta de alguém que se autodenomina o Assassino do Mercedes, Hodges desperta da aposentadoria deprimida, decidido a encontrar o culpado. Mr. Mercedes narra uma guerra entre o bem e o mal, e o mergulho de Stephen King na mente obsessiva e psicótica desse assassino é tão arrepiante quanto inesquecível.

Acho que não me vou arrepender...Stephen King é um mago da escrita! 

 

Não há aniversário sem....GIVEAWAY!

Me, myself and I, 05.03.17

Como já vem sendo hábito, para comemorar o meu aniversário com os meus queridos subscritores, vou fazer um GIVEAWAY no qual vou oferecer um...não... que se lixe...DOIS LIVROS (estou umas mãos largas )!!!

imagem retirada da internet

 Não precisam de ficar histéricas/os como esta senhora....

imagem retirada da internet 

Nem como estas....

imagem retirada da internet

O prémios não são assim tão bons!

imagem retirada da internet

 Brincadeiras à parte, para participarem no giveaway têm de seguir apenas 3 regras:

 

1.º Ser subscritor do meu Blog Redemption

 

2.ª Curtir e seguir o meu facebook

 

3.º Preencher o formulário que se segue:

 

FORMULÁRIO

 

Os livros do GIVEAWAY são estes:

 

SINOPSE

Furiosamente Feliz é sobre agarrar os momentos em que as coisas estão bem e transformá-los em momentos fantásticos, porque esses instantes são aqueles que nos fazem ser quem somos e nos levam para a batalha que travamos connosco sempre que o nosso cérebro declara guerra à nossa existência. Essa é a diferença entre «sobreviver à vida», e «viver a vida». Essa é a diferença entre estar «são» e estar «furiosamente feliz».

 

 

SINOPSE

Uma mulher aparece misteriosamente morta numa embarcação de recreio ao largo do arquipélago de Estocolmo. O seu corpo está seco, mas a autópsia revela que os pulmões estão cheios de água. No dia seguinte, Carl Palmcrona, director-geral de Armamento e Infraestruturas de Defesa da Suécia, é encontrado enforcado em casa. O corpo parece flutuar ao som de uma enigmática música de violino que ecoa por todo o apartamento.

Chamado ao local, o comissário da polícia Joona Lina sabe que na sua profissão não se pode deixar enganar pelas aparências e que um presumível suicídio não é razão suficiente para fechar o caso. Haverá possibilidade de estes dois casos estarem relacionados? O que poderia unir duas pessoas que aparentemente não se conheciam?

Longe de imaginar o que está por detrás destas mortes, Joona Lina mergulhará numa investigação que o conduzirá, através de uma vertiginosa sucessão de acontecimentos, a uma descoberta diabólica. Existem pactos que nem mesmo a morte pode quebrar.
 
Nota: É a 1.º vez que estou a usar os formulários da google...melhor é a 1.ª vez que estou a usar formulários...por isso caso isto dê para o torto avisem-me por favor!
 
Passatempo ativo até dia 7 de Março, os resultados sairão no dia 10 de Março.

Visita a Conimbriga

Me, myself and I, 03.03.17

No sabado passado levei o Mini me e a mamy até Coninbriga para visitar-mos as Ruinas da Cidade Romana e o Museu.

Foi muito interessante o passeio e o Mini me pode ver ao vivo a matéria que tinha dado nas aulas de História.

A evidência arqueológica revela-nos que Conimbriga foi habitada, pelo menos, entre o séc. IX a.C. e Sécs. VII-VIII, da nossa era.
Quando os Romanos chegaram, na segunda metade do séc. I a.C.,  Conimbriga era um povoado florescente.
Graças à paz estabelecida na Lusitania operou-se uma rápida romanização da população indígena e Conimbriga tornou-se uma próspera cidade.
Seguindo a profunda crise poíítica e administrativa do Império, Conimbriga sofreu as consequências das invasões bárbaras.
Em 465 e em 468 os Suevos capturaram e saquearam parcialmente a cidade, levando a  que, paulatinamente, esta fosse abandonada.
Conimbriga corresponde actualmente a uma área consagrada como monumento nacional, definida por decreto em 1910.

Criado em 1962 o Museu de Conimbriga é exclusivamente dedicado ao sítio arqueológico em que está inserido.
A sua colecção é diversificada e materializa a evolução histórica do lugar, entre finais do segundo milénio antes de Cristo e o séc. VI da era cristã.
Os objectos expostos foram encontrados durante as escavações que, com grandes interrupções, se realizaram desde 1898 e, distribuídos por trinta e um temas distintos, ilustram a vitalidade desta cidade.

Aqui vos deixo um pequeno video sobre o nossa visita!

 

Filmes e mais filmes...A Grande Muralha #3

Me, myself and I, 03.03.17

Na 3.ª feira de carnaval fui com o Mini Me  ao cinema ver "A Grande Muralha".

No século XV, William (Matt Damon) e Tovar (Pedro Pascal) são dois mercenários em busca de “pó negro” (pólvora). Depois de escaparem do ataque de uma criatura misteriosa, eles se encontram, acidentalmente, aos pés da Grande Muralha. Lá, eles acabam aprisionados pelos guerreiros chineses, pela Nameless Order, um grupo de guerreiros de elite liderado pelo general Shao, que estão na iminência de sofrerem um ataque dos taotie, aterrorizantes criaturas míticas que acordam a cada 60 anos. A Grande Muralha da China é a única barreira que os mantém fora do alcance das cidades. Com os bravos da Nameless Order, os dois amigos, outrora movidos por ganância, vão aprender o verdadeiro significado de abnegação, disciplina e coragem.

Esta foi a premissa que me levou a ver este filme!

E sim, adorei o filme! A ação, as cores, os guerreiros chineses, a muralha, as invenções...tudo, adorei tudo! Então as acrobacias e as várias castas dos guerreiros cada um com a sua cor enchem o grande ecrã! 

A parte do filme que ficou na minha retina emocional foi a do funeral do General  Shao! Foi uma cerimónia tão bonita e sentida quer a nível auditivo quer a nível visual!

É um filme bom para pipocas e tem todos os ingredientes dos blockbusters americanos...dois vilões movidos pela ganancia que depois de conhecerem os guerreiros chineses decidem virar heróis e fazer o correto!

A Grande Muralha é um ótimo filme de diversão.