Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Redemption

Muito sobre nada! Ou nada sobre muito! Depende sempre da perspectiva de quem lê!!!!

Redemption

Distrações pertinentes

Depois de ter passado o dia de sábado de pijama sem por os pés fora de casa, disse para mim mesma...já chega!

No domingo agarrei no Mini Me e fomos só os 2 fazer um programa mãe/filho!

Fomos almoçar ao restaurante e depois seguimos para o cinema ver "Logan".

 

O filme é muito bom (na minha modesta opinião de fã incondicional deste tipo de filmes!) e sem querer ser spoiler, termina muito bem! Acho que Wolverine já merecia um merecido descanso...bem como o Prof. Xavier! E não digo mais nada...vão ver o filme!

Depois do filme fomos fazer umas comprinhas para o Mini Me, que já estava a precisar de calças de ganga! Até há bem pouco tempo (tipo...semana passada) só queria ir de calças tipo treino para a escola! É o melhor para fazer parkour, diz ele! Mas agora já começa a olhar para a sua propria sombra e já quer ser ele a escolher a roupa! 

São sinais de que está a crescer! E deixem que vos seja sincera...eu gosto de o sentir a crescer e a ficar mais senhor de si! 

 

Filmes e mais filmes...A Grande Muralha #3

Na 3.ª feira de carnaval fui com o Mini Me  ao cinema ver "A Grande Muralha".

No século XV, William (Matt Damon) e Tovar (Pedro Pascal) são dois mercenários em busca de “pó negro” (pólvora). Depois de escaparem do ataque de uma criatura misteriosa, eles se encontram, acidentalmente, aos pés da Grande Muralha. Lá, eles acabam aprisionados pelos guerreiros chineses, pela Nameless Order, um grupo de guerreiros de elite liderado pelo general Shao, que estão na iminência de sofrerem um ataque dos taotie, aterrorizantes criaturas míticas que acordam a cada 60 anos. A Grande Muralha da China é a única barreira que os mantém fora do alcance das cidades. Com os bravos da Nameless Order, os dois amigos, outrora movidos por ganância, vão aprender o verdadeiro significado de abnegação, disciplina e coragem.

Esta foi a premissa que me levou a ver este filme!

E sim, adorei o filme! A ação, as cores, os guerreiros chineses, a muralha, as invenções...tudo, adorei tudo! Então as acrobacias e as várias castas dos guerreiros cada um com a sua cor enchem o grande ecrã! 

A parte do filme que ficou na minha retina emocional foi a do funeral do General  Shao! Foi uma cerimónia tão bonita e sentida quer a nível auditivo quer a nível visual!

É um filme bom para pipocas e tem todos os ingredientes dos blockbusters americanos...dois vilões movidos pela ganancia que depois de conhecerem os guerreiros chineses decidem virar heróis e fazer o correto!

A Grande Muralha é um ótimo filme de diversão.

 

Filmes e mais filmes: Moonlight #2

Depois de ver os Óscares fiquei com uma curiosidade imensa de ver o filme Moonlight: Sob a luz do luar!

E não fiquei desiludida! Adorei o filme, do principio ao fim!

Um filme sobre negros que não fala sobre o racismo!

Retrata a vida de um negro e a sua luta pela sobrevivência. Mostra-nos três momentos da vida de Chiron, um jovem negro morador de uma comunidade pobre de Miami. Do bullying na infância, passando pela crise de identidade da adolescência, a homossexualidade e a tentação do universo do crime e das drogas.

Um filme tocante no qual durante a 1.ª parte só me apetecia agarrar no Chiron e abraça-lo forte!

Realmente mereceu ganhar o óscar do melhor filme.

É um filme inovador que fala sobre ser negro, pobre, diferente, homossexual e criminoso!

E tudo é retratado com uma grande sensibilidade! 

É um filme quase poético!

Filmes e mais filmes...La la Land #1

Este fim de semana prolongado aproveitei para ver os Óscares e para ver filmes...muitos filmes! 

Vou dividir em vários posts foram bastantes filmes!

No domingo fui ao cinema com a mamy e o Mini Me ver o La La Land (a pedido da mamy e contra a vontade do Mini Me!).

Não foi mau de todo, com muita cantoria e dança, a fazer lembrar os filmes do Fred Astaire.

Mas o raio da música "City of stars" não me sai da cabeça!

O Mini Me odiou...chamou-o de La La Bosta!  Compreende-se que ele não tenha apreciado um musical! 

Mas é um filme muito bonito visualmente e fez-me sair do cinema a querer dançar como a Ginger Rogers! 

A parte que mais gostei foi a do final, quando mostraram como teria sido a vida deles caso tivessem feito tudo de maneira diferente!

Fiquei feliz por não terem ganho o óscar para o melhor filme!

É um filme bonito, sobre o amor e coisa e tal, mas não o acho merecedor desse óscar! 

 

 

Capitão Fantástico...um filme a não perder!

Já conhecem aquele proverbio...marido fora dia santo na loja?

Pois é, comigo é assim mesmo...marido ausente toca de papar séries e filmes para me entreter! 

O escolhido de ontem foi o filme  "Capitão Fantástico"

Diz o Público sobre o filme:

 

Há já dez anos que Ben e Leslie vivem nas florestas selvagens do Pacífico Norte com os seus seis filhos menores. Separados do resto do mundo, decidiram criar ali um paraíso onde as crianças pudessem crescer livres e em total harmonia com a Natureza. Guiados pelos próprios pais, cada uma delas recebe uma educação exigente onde nada é deixado ao acaso, desde a arte, literatura, matemática, exercício físico ou técnicas de sobrevivência. Um dia, Leslie é hospitalizada e acaba por morrer. Obrigado a deixar a floresta e regressar à civilização para a cerimónia fúnebre da mulher, Ben vai descobrir que, ao educar os filhos daquele modo tão peculiar, acabou por criar um fosso entre eles e os outros. Assim, à medida que todos se tentam adaptar a uma nova realidade, este pai vê-se obrigado a reavaliar as decisões que antes considerara absolutamente acertadas.
Com assinatura do actor e realizador Matt Ross (“28 Hotel Rooms”), “Capitão Fantástico” foi apresentado no Festival de Cinema de Cannes onde, para além de receber uma ovação de pé, conquistou o prémio de realização na secção “Un Certain Regard”.

Imagem retirada da internet

Que filme, meu deus, que filme!

Há muito que não via um filme tão bom!

Vigo Mortensen conseguiu fazer-me dissociar e esquecer o Aragon do Senhor dos Anéis. Este papel cai-lhe que nem uma luva. 

É uma personagem tão rica e de uma sinceridade atroz que tanto me comoveu como me fez odiá-lo! Vigo tem a proeza de nos conseguir fazer senti-lo debater com uma série de conflitos interiores.

A ver o filme parece mesmo que estamos diante de um homem que cria os seus filhos na floresta, tal é a autenticidade de todos os atores!

Todo o filme gira em torno da superação pela da morte da mãe. É uma verdadeira montanha-russa de emoções, 

Espero sinceramente que Vigo Mortensen ganhe o óscar do Melhor Ator.